NO MUNDO

Segue o Líder: os Países que Mais Investem em Energia Renovável no Mundo


No ano passado, graças ao “boom” do mercado de painéis solares, a energia renovável corresponde hoje a um quinto do total do que é produzido no planeta.

Painéis de energia solar no topo de um edifício comercial na China

Por incrível que possa nos parecer, a China é de longe o país que mais investiu em energia renovável no mundo: só em 2017, foram construídas usinas fotovoltaicas capazes de gerar mais de 50 gigawatts (GW), mais da metade da capacidade instalada no mundo.

1. China

Com sua política de expansão, a China conseguiu ultrapassar a Alemanha e todo o restante da Europa no campo das energias renováveis. Até 2022, o país pretende ser responsável por nada menos do que 40% da capacidade energética total produzida por energia renovável no mundo. Isso acontece, principalmente, pela facilidade proporcionada por um aumento contínuo da demanda por energia no país, ou seja, os chineses investem no aumento da capacidade energética fotovoltáica sem necessariamente cessar a produção de energia fóssil ou nuclear.

Usina fotovoltaica em forma de urso panda na cidade de Datong, na China

 

2. A União Européia e o Exemplo da Dinamarca

Diferente do que acontece na China, há um excedente de capacidade de produção na Europa e um compromisso já firmado pelo bloco europeu em reduzir consumo de energia em até um terço do que é consumido atualmente antes de 2030. Isso significa que a tendência dos países europeus é a de substituir as fontes não renováveis pelas fontes renováveis de energia como a eólica ou a fotovoltaica, o que é mais complicado logisticamente e requer mais vontade política, o que não vinha ocorrendo.

Até 2011, a Europa exercia uma liderança nos investimentos em energia renovável no mundo, o que foi afetado por políticas de proteção à energia nuclear e aos combustíveis fósseis como o carvão, o petróleo e o gás.

Contudo, os investimentos em energia renovável feitos pela União Europeia de 2011 até 2016 superaram os realizados por países como os Estados Unidos, Japão, India e Brasil. No tocante ao percentual de aplicação dessas energias renováveis, alguns países do bloco demonstram estatísticas formidáveis. É o caso da Islândia, que possui 100% de toda energia consumida no país proveniente de fontes renováveis, e da Dinamarca que possui impressionantes 43% de toda a energia consumida no país proveniente de turbinas eólicas.

Dinamarca: uma recordista em energia eólica

No que se refere ao investimento em energia renovável no mundo, a Dinamarca lidera o bloco europeu e deverá gerar 69% de toda a sua energia a partir de fontes eólicas até 2022.

 

3. Estados Unidos

Apesar da decisão do atual presidente Donald Trump de deixar o Acordo de Paris sobre mudanças climáticas, os Estados Unidos será o segundo maior investidor em energia renovável no mundo nos próximos 4 anos, superando toda a União Européia. Os investimentos serão beneficiados com  incentivos fiscais e políticas de estado que deverão impulsionar a distribuição de painéis solares por todo o território norte-americano. Atualmente, cerca de 18% do total da energia consumida no país é proveniente de fontes renováveis, em maior parte, hidrelétricas. Este percentual deverá aumentar nos próximos anos com investimentos em painéis solares, que, segundo o empresário Elon Musk, deverão ser capazes de fornecer energia para todo o país, “bastando uma área de 160km de painéis” para o tal.

Telhado de placas solares: o plano de Elon Musk para combater o aquecimento global

 

4. India

Enquanto isso, na India, um dos países com investimentos pouco expressivos em energia renovável no mundo até 2016, as expectativas são gigantescas para os próximos anos. A meta é mais do que dobrar a capacidade renovável do país até 2022 com investimentos em energia solar e eólica incentivados por leilões de contratos para o desenvolvimento dessa capacidade, o que resultou em um dos menores preços do mundo para o emprego dessa tecnologia. O resultado será um investimento ainda maior do que o que será feito pela União Européia no mesmo período.

  Parque solar de Charanka, em Gujarate, na India

 

 

5. Brasil

Dentre os países em desenvolvimento que mais consomem energia renovável no mundo, o Brasil é uma liderança com mais de 80% de toda a sua capacidade proveniente de fontes renováveis, principalmente, hidrelétricas. O aumento da participação de energias renováveis na matriz brasileira tem atraído cada vez mais investimentos nos últimos anos. No final do ano passado, o BNDES anunciou a captação de 180 milhões de dólares a serem destinados em projetos de eficiência energética e energias renováveis, em especial, solar e eólica.

Hoje, o volume de energia solar no país é capaz de abastecer cerca de 500 mil residências, margem que coloca o Brasil em posição privilegiada dentre os países consumidores de energia renovável no mundo, mas ainda muito aquém do seu potencial. Os investimentos calculados para os próximos anos, coloca o país dentre os maiores investidores junto com China, India, União Europeia e Estados Unidos.

Parque eólico brasileiro no Rio Grande do Sul

 

Estima-se que as fontes de energia renováveis sejam responsáveis por absorver metade da demanda de toda a população mundial até 2050.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *