TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

Outubro Rosa: O Empreendedorismo Contra o Câncer de Mama


Só em 2018, foram mais de 2 milhões de novos casos de câncer de mama já registrados, um número significativo, mas que vêm diminuindo ao longo dos anos graças a uma maior conscientização das mulheres sobre o tema aliada ao aumento de políticas públicas e às novas tecnologias de prevenção e tratamento contra o câncer de mama.

 

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais diagnosticado no mundo. 99% dos casos afeta mulheres.

Os países mais desenvolvidos são ainda aqueles que possuem maior taxa de incidência de câncer de mama. Contudo, são os países em desenvolvimento que apresentam uma taxa de mortalidade maior por esse tipo de câncer. Alguns casos são preocupantes como a India, que vêm apresentando um crescimento bastante acelerado de casos de câncer de mama ano após ano (cerca de 25% na última década) e uma taxa de mortalidade bastante alarmante.

A India está diante de uma possível epidemia de câncer de mama. Acima, uma manifestação de mulheres indianas no outubro rosa, mês da consciência sobre o câncer de mama.

Diferenças também são verificadas em um mesmo país. Nos Estados Unidos por exemplo, as mulheres brancas apresentam maior índice de incidência, porém, mulheres negras, normalmente moradoras de regiões mais carentes, apresentam maior índice de mortalidade por câncer de mama.

Isso acontece principalmente pela falta de informação de grande parte da população somada à falta de políticas públicas dedicadas contra o câncer de mama, o que faz com que as pessoas somente procurem pelos hospitais em estágios mais avançados da doença, quando o tratamento é urgente.

 

Campanha norte-americana de conscientização e luta contra o câncer de mama apresentando a tenista Serena Williams

Reconhecendo essa realidade, muitas startups espalhadas pelo mundo estão atuando na luta contra o câncer de mama, desenvolvendo novas tecnologias com o intuito de tornar o diagnóstico e o tratamento mais facilitado e acessível.

 

1. NIRAMAI

Niramai é uma startup indiana que utiliza inteligência artificial para detectar o câncer de mama em estágios iniciais, sem uso de radiação, sem contato invasivo e de baixo custo. O método desenvolvido pode detectar cânceres até cinco vezes menores do que os exames clínicos são capazes de detectar. Mulheres de todas as idades podem se submeter ao exame sem risco de efeitos colaterais.

 

 

2. CYRCADIA HEALTH

Essa startup norte-americana desenvolveu um dispositivo detector de tumores na mama que fica inserido no sutiã e é conectado à internet todo o tempo. O que ele faz é monitorar mudanças de temperatura nos tecidos da mama que estão relacionadas aos estágios iniciais de câncer e coletar dados que são enviados pela internet para a Cyrcadia Health.

 

 

3. LATONA THERAPEUTICS

A Latona Therapeutics está desenvolvendo um novo tipo de droga que ameniza os efeitos do tratamento quimioterápico contra o câncer de mama, que para matar as células cancerosas acaba também matando células saudáveis. Esse novo método utiliza nanopartículas que atingem diretamente as células doentes evitando as saudáveis.

 

 

4. MY CLINICARE

Essa outra startup indiana é também dedicada à prevenção do câncer de mama. A empresa realiza exames digitais e sem radiação in-loco para pessoas de baixa renda e por um custo muito baixo (650 rúpias, o equivalente a 35 reais).  Para muitas mulheres, este é o primeiro exame da mama realizado.

 

 

5. BOARDING FOR BREAST CANCER

A B4BC oferece um aplicativo gratuito que contém material educativo de prevenção contra o câncer de mama. O app oferece lembretes para a realização de auto-exames da mama e passo a passo de como realizá-lo. Além disso, a organização oferece workshops educacionais em universidades, festivais de música e eventos esportivos, ambientes normalmente frequentados por pessoas jovens, que é o público-alvo da organização.

 

 

 

6. GLIALAB

A organização norte-americana GliaLab utiliza inteligência artificial para aprimorar os métodos já existentes de exame e diagnóstico do câncer de mama e reduzir suas margens de erro que, infelizmente, ainda são bem consideráveis. Basicamente, o programa compara os dados da mamografia com mais de 800 outros resultados e fornece uma previsão baseada nas similaridades desses dados. A tecnologia foi desenvolvida em 2015 pelo estudante Bósnio de 17 anos Abu Qader, que através do Quora foi convidado por Vedad Mesanovic, um empreendedor de Sarajevo, para co-fundar o GliaLab.

Acima, o (ainda) estudante Abu Qadar

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *