DICAS DO BEM, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

A Tecnologia da Verdade: 7 Aplicativos de Combate às Fake News


“Fake News” é o termo que hoje melhor define a chamada Era da Informação, ou melhor, da Desinformação. As redes sociais colocaram nas mãos do indivíduo, o controle sobre os discursos das organizações.

As “fake news” normalmente possuem teor sensacionalista e escandaloso.

Empoderado pelo controle do discurso, o indivíduo, com o mínimo de cautela, pode da maneira mais simples criar e difundir as informações que quiser, quando quiser e para quem bem entender, e milhares de vezes. O resultado disso é uma linha tênue entre o que esta sendo comunicado de maneira responsável e o que esta sendo inventado. A verdade se dissolve em um mar de informações.

Como algo que foi tão promissor pode hoje ser a maior ameaça ao convívio social? Como combater as fake news?

“Somos todos stakeholders no combate à fake news”

                                                                                  David Remnick, jornalista, vencedor do Prêmio Pulitzer

 

Durante a premiação do Leão de Ouro de Cannes, o Editor Chefe da revista New Yorker David Remnick, não propôs nenhuma iniciativa para o combate às fake news, mas alertou: “se ignorarmos a crise, todos nós afundaremos”

Remnick lembrou que a perda da credibilidade de grandes veículos de comunicação, criticados por líderes políticos de grande expressão por serem comprometidos e parciais acaba diminuindo o papel que essas empresas poderiam ter no combate a fake news, o que torna o problema ainda mais complicado.

Será que a sociedade esta caminhando para uma era sem verdades? Será que sair das redes sociais será uma tendência no futuro?

Poderia a tecnologia ajudar a resolver esse problema?

 

Felizmente, ainda não chegamos lá…

Diante de tamanha ameaça, já é possível observar o que pode ser uma luz no fim do túnel: um boom de iniciativas coletivas de grandes e pequenas empresas de comunicação e tecnologia no combate a fake news.

Elencamos aqui dez dessas iniciativas:

 

1. FLIPBOARD

O app que hoje conta com mais de 100 milhões de usuários no mundo todo começou sendo um agregador de redes sociais, isto é, ele reúne para o usuário todos os conteúdos e links postados em redes sociais que mais o interessam. Ele ainda pode criar as suas próprias revistas personalizadas, colecionando histórias, imagens e vídeos que curte. Desde o começo de 2017 os programadores do aplicativo decidiram travar combate a fake news com a versão 4.0 do app, que prioriza fontes confiáveis e diversificadas, fazendo uma espécie de curadoria das informações com o objetivo enfatizar diferentes pontos de vista sobre determinado assunto, inclusive política.

 

 

2. APPLE NEWS

No esforço pessoal de combater as fake news a Apple anunciou neste ano (2018) que adicionará uma nova seção no seu Apple News. A iniciativa foi descrita pela assessoria de imprensa da empresa da seguinte maneira: “apresentando conteúdos de qualidade provenientes de fontes confiáveis e realizando uma curadoria desse conteúdo para apresentar pontos de vista diferentes, a Apple News pretende ser uma ferramenta responsável no suporte às decisões políticas de seus usuários”. A iniciativa foi desenhada no contexto das eleições norte-americanas, período no qual houve uma intensa disseminação de notícias falsas pela internet.

 

 

3. BBC NEWS

Sendo uma empresa pública de propriedade do governo inglês, a BBC é vista como uma organização descomprometida, isto é, não favorece nem discrimina interesses de outras organizações. O app desenvolvido pelo seu departamento jornalístico oferece ao usuário uma seção “My News” onde ele pode selecionar os tópicos que mais o interessam dentre uma variedade de temas que carregam o selo de qualidade jornalística da própria BBC.

 

 

 

4. VERIFLIX

Criada pela empresa de mídia belga Look Live Mídia, a Veriflix é uma tecnologia inovadora no combate a fake news que utiliza inteligência artificial para auxiliar jornalistas a identificar a veracidade de conteúdos audiovisuais produzidos e enviados por internautas. Por exemplo: se alguém enviar um vídeo de uma manifestação popular para uma empresa jornalística, a ferramenta irá analisar os metadados do arquivo enviado para estabelecer a locação da filmagem, o horário e a qualidade das imagens.

Acima, a plataforma Veriflix para validação de conteúdo audiovisual

 

 

5. BAD NEWS GAME

É um jogo bem divertido que tem o único e exclusivo propósito combater às fake news através da educação do usuário. Nele, o jogador assume o papel de um propagandista e entra no mundo obscuro da desinformação com o objetivo de conquistar poder de influência através de “trolagens” e conspirações manufaturadas para desvirtuar o debate público. Criado em parceira com a Universidade de Cambridge, Bad News Game apresenta na prática as táticas e métodos utilizados na difusão de notícias falsas, estimulando o poder intuitivo do usuário na filtragem das informações que recebe.

Acima, um print da plataforma Bad News Game

 

 

6. FAKE CHECK (FERRAMENTA DA USP)

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) se reuniram para desenvolver uma ferramenta de combate a fake news. Ao receber um texto, o sistema aplica métodos para extrair atributos linguísticos desse texto e os utiliza em um modelo de aprendizado de máquina, que classifica a notícia como verdadeira ou falsa. O projeto visa estabelecer um método para detecção automática de notícias falsas utilizando Processamento de Linguagem Natural (PLN) e Aprendizado de Máquina (AM). Já é possível acessar a ferramenta via web ou via WhatsApp.

Acima, o Fake Check em ação no WhatsApp

 

7. GOOGLE NEWS

Em março de 2018, a gigante Google anunciou que tomará medidas para atuar no combate a fake news. Essas ações serão desenvolvidas no guarda-chuva da iniciativa Google News, um agregador de notícias que apresenta para o usuário um conteúdo personalizável de artigos organizados a partir de milhares de editores e revistas. Após anos sem receber atualizações, o aplicativo receberá uma repaginação com uso de inteligência artificial e aprendizado de máquina aliado à inteligência humana para garantir a veracidade das informações. A meta da empresa é ajudar usuários a encontrarem notícias relevantes e de seus interesses, entendendo diferentes pontos de vista, ao mesmo tempo em que busca entregar novos assinantes e formas de remuneração para as empresas jornalísticas.

Acima, a nova cara da Google News

 

Não existe nenhuma pessoa ou organização capaz de realizar uma curadoria da verdade, como certa vez disse o ex-presidente norte-americano Barack Obama: “tudo é verdade e nada é verdade”. Nessa era da desinformação, a verdade estará mais próxima de quem consegue enxergar através do olhar do outro, do diferente, do invisível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *